HISTÓRIA

O Coral Canto Vivo, como era anteriormente chamado, foi criado em 1986, na cidade de Jundiaí (SP). Teve como regente Marco Antonio de Almeida Cunha, desde sua fundação até 1992, quando passou a ser dirigido pela maestrina Cláudia de Queiroz. A partir de 1990 passou a ser administrado pela Sociedade Jundiaiense de Cultura Artística e, no início de 1995, separando-se desta, tornou-se a Cia. Canto Vivo. Teve como preparadores vocais Mauricio Martinazzo, Sonia Goussinsky ,  Mario Rogério Sevílio de Oliveira , Márcia Dhegani , Carolina Borba e Carla Mendes. O grupo tem como regente assistente e pianista desde 2008, Andresa Kinjo, e, como preparadora vocal, desde agosto de 2020, Débora Lorenti Lupianhe. Desde sua fundação vem participando de diversos encontros de corais na cidade de Jundiaí e em outros municípios do Estado.

 

Também já realizou várias apresentações com orquestras da cidade. Em 1994, a Cia. estreou o musical “Os Miseráveis”, sob direção cênica de Wagner Nacarato. O espetáculo foi sucesso de público e crítica, sendo apresentado em Jundiaí, Piracicaba, Bauru, Indaiatuba, e em São Paulo. O grupo também teve a oportunidade de mostrar um pouco deste trabalho no programa Jô Soares Onze e Meia, no SBT, em novembro de 1995. Em 1997, a Cia. Canto Vivo participou da peça "Parsifal, o Cavaleiro das Estrelas", também sob direção de Wagner Nacarato.  Em 2000, o grupo foi classificado em 3º lugar no Mapa Cultural Paulista, na categoria Canto Coral. No ano de 2002 realizou o espetáculo intitulado “Cia. Canto Vivo – 15 Anos”. Entre 2004 e 2007 promoveu as séries “Coral ao Quadrado” (que foi retomada em 2013) e “Festival de Música Sacra”, com o objetivo de intercâmbio com corais de cidades vizinhas.

 

Em setembro de 2006, estreou o musical “O Clube da Gula”, inspirado em obra de Luis Fernando Veríssimo, com direção cênica de Carlos Pasqualin e roteiro de Ulisses Vertuan, cuja temporada se encerrou no auditório da UNIFESP, em São Paulo, em agosto de 2007. Em julho de 2008, a Cia. recebeu a regente Suíça Chiara de Paula Bullo , que realizou vários ensaios e um concerto com o grupo (“Concerto de Inverno”). Em 2010 , 2011 e 2014 participou da Virada Cultural Paulista. A Cia. venceu o Mapa Cultural Paulista (Região Campinas) nas edições 2009 e 2013. Em 2011, em comemoração aos 25 anos do grupo, lançou seu primeiro CD e estreou a remontagem do musical “Os Miseráveis”. Em 2015 participou da I Virada Coral, dentro da programação da Virada Cultural de São Paulo, realizando um concerto na cripta da Catedral da Sé. Entre 2017 e 2019 realizou concertos nas dependências do SESC Jundiaí.

No ano de 2019, ainda mantendo o seu objetivo de montar repertório variado, realizou concertos inspirados no tema AMOR, o que culminou no concerto "Amor em Todo Canto".

Em 2020, desde o inicio da pandemia, produziu três coros virtuais: Vilarejo e Enquanto Houver Sol e O Tempo (música composta por um dos cantovivenses).

 

O coral conta atualmente com 30 componentes (12 sopranos, 8 contraltos, 6 tenores, 4 baixos). Os ensaios são realizados às quartas-feiras, das 19:45 às 21:45, e, desde março de 2020, de forma virtual.

Copyright © 2021 | Cia. Canto Vivo 

Criado por Jonatas braz e Marco Santana

Todos os Direitos Reservados